Category Archives

4 Articles

Tudo o que você precisa saber sobre glúten

Olá a todos. Dr. José Campos aqui. Hoje vamos falar sobre o glúten, tudo o que você precisa saber sobre o glúten. Então estou feliz que você esteja se juntando a mim. Primeiro de tudo, o glúten é algo que tem recebido muita atenção ultimamente. Mais e mais pessoas estão se conscientizando disso. Então, o que eu quero passar hoje é explicar exatamente o que é glúten?

O que isso faz ao seu corpo?

Alguns dos riscos para a saúde associados. Por que algumas pessoas estão sem glúten? Por que eu pessoalmente sou sem glúten? E acho que todo mundo deveria pensar em ficar sem glúten. E então, eu vou entrar em algumas dicas e alguns truques para tirar o glúten da sua vida. O que procurar? Como configurar um bom plano para você e seus filhos para evitar o glúten.

Olhando ao redor do glúten é praticamente todo o nosso abastecimento de alimentos. Então você não precisa se esforçar muito para se deparar com isso, mas precisa prestar atenção se estiver tentando evitá-lo, o que espero que você esteja especialmente depois de assistir a este vídeo. Caso contrário, há muitas maneiras de o glúten entrar na sua dieta.

Então, primeiro para pessoas que não sabem, o glúten é, na verdade, uma proteína vegetal. Está presente principalmente em grãos como trigo, centeio, cevada e alguns outros. Mas a maioria das pessoas, no entanto, está exposta ao glúten do trigo, que é a grande fonte de glúten ou produtos que contêm trigo. E o glúten afeta a todos. É tóxico para o corpo de cada pessoa. Não são apenas pessoas com doença celíaca ou distúrbios intestinais. É tóxico para todos.

E nós vamos entrar nisso um pouco mais tarde. Mas o glúten consiste basicamente de duas proteínas, gliadina e glutenina. Estas são as proteínas que realmente ajudam a fortalecer a massa na fabricação de pão, e prendem o ar liberado pela levedura. Gliadina é o que causa a maioria dos problemas de saúde para a maioria das pessoas. Então, quando alguém é sensível ao glúten ou não consegue tolerar a sensibilidade ao glúten, a gliadina geralmente está causando seus problemas.

Então você pode basicamente pensar no glúten como um alérgeno geral no corpo. E quando entra em seu corpo, causa inflamação, causa problemas estomacais, desencadeia o sistema imunológico. E isso pode causar muitos outros sintomas e problemas que podem estar ocorrendo dentro do sistema, que o seu médico pode nem mesmo conhecer, e que você pode estar tomando medicamentos prescritos.

Falaremos sobre esses problemas, mas vamos falar sobre ou descrever algumas das maneiras pelas quais estamos expostos ao glúten. Se você não sabe o quão comum é esse material, é fácil pensar: “Bem, eu não uso muito glúten na minha dieta”. E eu conversei com pacientes o tempo todo ou conversei com indivíduos que dizem que eles são isentos de glúten, mas o que eles não percebem é que eles estão realmente recebendo glúten em seu sistema, bolo sem glúten.

É muito provável que você tenha algumas fontes ocultas de glúten na sua dieta que você nem conhece. Então, qualquer coisa que contenha trigo, pão,
massas, bolachas, cereais, farinha, tortillas. Mesmo coisas menos óbvias como, você pode estar comendo uma salada. Você acha que está fazendo tudo certo e se esquece dos croutons, certas barras energéticas, barras de granola. Acredite ou não, mesmo um monte de alimentos saudáveis ​​como estes lanchonetes saudáveis ​​contêm glúten, e até mesmo alimentos orgânicos contêm farinha de trigo. Alguns alimentos orgânicos contêm farinha de trigo.

Algumas coisas que você pode não saber sobre coisas como sorvete, ketchup, molhos de salada, outros condimentos, marinar molhos. Acredite ou não, o molho de soja contém glúten. Um monte de molhos diferentes que estão lá fora. Mesmo medicamentos, vitaminas, até mesmo pasta de dente, às vezes, é feita com glúten e nem é preciso colocá-la no rótulo. Itens cosméticos. Coisas que você nunca pensaria que contêm glúten podem realmente conter glúten.

Portanto, o glúten não é algo que a pessoa média encontra de vez em quando, é algo que eles encontram o tempo todo. Para muitas pessoas, provavelmente não há uma refeição que não consuma glúten. Isto significa muito mais oportunidades para agravar o revestimento do intestino delgado, agravar o seu corpo e possivelmente criar problemas digestivos, assim como muitos outros sintomas ou problemas no seu corpo.

E quero deixar as pessoas saberem o quanto isso é importante porque depois de olhar para milhares e milhares. Recebemos milhares de e-mails todos os dias de pessoas de todo o mundo. E todos os sintomas. E quando o corpo começa a se romper, e seu mecanismo de auto-cura começa a ser suprimido.

Eu olhei para várias toxinas que podem afetar seu corpo, desde adoçantes artificiais, MSG, alimentos geneticamente modificados, toxinas e produtos químicos na água, as bebidas. O glúten é uma daquelas coisas que eu sinto que é tão importante que as pessoas precisam olhar. E tão importante para as pessoas eliminarem, é por isso que estou fazendo este seminário hoje. Então, por favor, compartilhe esta informação com todos que você puder.

Então você tem que ter cuidado porque o rótulo do ingrediente muitas vezes não fornecerá as respostas mais claras. Por isso, não basta listar o glúten como ingrediente o tempo todo. E algumas pessoas dirão que mesmo a maltodextrina, que é praticamente tudo, é considerada livre de glúten, mas na verdade pode ser derivada do trigo.

Se você está tomando suplementos vitamínicos provavelmente probióticos, suplementos de enzimas. O mais provável é que estes sejam baseados em maltodextrina. Então, você poderia pensar que você é livre de glúten ou não ingerir toxinas, mas na verdade você pode estar consumindo fontes ocultas de glúten. Amido de alimentos modificados é outro ingrediente questionável.

Algo chamado gérmen de trigo. Muitos vegetarianos, quando vão comer, muitos dos substitutos da carne são feitos com trigo, o que pode até ser tão prejudicial quanto comer carne. Então você quer definitivamente olhar para o germe de trigo, e isso é produzido a partir do trigo, como eu disse. Há também coisas chamadas aglutinina, que é uma toxina produzida pelo trigo para se proteger.

Não é glúten, mas é semelhante ao glúten e pode produzir uma reação imune similar ao glúten. Um monte de pães de trigo germinados é alto neste material. E tem sido demonstrado que até mesmo uma refeição de consumo de glúten pode causar uma resposta imune por até seis meses. E é tudo sobre manter seu corpo saudável e manter seu mecanismo de auto-cura ativado. Então, por que você quer?

Estes produtos químicos e toxinas e todas as coisas que estamos colocando em nosso corpo estão apenas causando mais resposta imunológica e mais danos que seu corpo, em última instância, tem que consertar. Eu conversei com muitas pessoas sobre este assunto e uma questão que surge muito é, e quanto ao milho? O milho tem glúten nele? Bolo de banana sem glúten.

E não, o milho não tem glúten nele. Mas tem outros problemas como se pudesse ser geneticamente modificado. Ele pode estar contaminado com pesticidas como glifosato ou atrazina, que são dois poderosos produtos químicos disruptores endócrinos. Então, eu realmente não recomendo o milho como o substituto ideal sem glúten, embora milho livre de OGM ou milho orgânico seja uma alternativa melhor.

Muitas pessoas também lhe dirão que você precisa estar ciente da contaminação por glúten. Você pode ir a uma pizzaria que oferece uma crosta sem glúten. Mas foi preparado em uma área onde a massa de glúten foi manipulada? E também uma grande coisa também é, muito da crosta livre de glúten e um pães sem glúten também tem outros contaminantes neles também.

Bem, eu estou realmente esperando que haja mais alternativas orgânicas certificadas sem glúten no futuro. Mas algumas pessoas até me disseram que
são verdadeiros indivíduos estritos sem glúten, que até tiveram reações quando o pão sem glúten foi compartilhado em uma torradeira com pão de glúten ou o prato de manteiga. Alguém estava usando pão de glúten e depois havia migalhas no prato de manteiga. Na verdade, a maioria das pessoas nunca sente sintomas de toxicidade ao glúten.

Essa é realmente uma das razões que eu quero transmitir é que, cada pessoa tem uma alergia ao glúten, se você sente ou não. E eu vou falar sobre alguns desses pequenos sintomas que você pode estar tendo que podem ser causados ​​pelo glúten. Pode parecer obsessivo, mas você tem que lembrar de pessoas que são sensíveis ao glúten, não é preciso muito para os grandes problemas começarem.

Outra coisa sobre o glúten é que não só é mais prevalente na produção de alimentos do que você pode pensar, mas pode realmente interagir com outros alimentos aditivos como MSG, adoçantes artificiais, coisas assim. Agora sensibilidade ao glúten, intolerância ao glúten, doença celíaca. Todas essas condições estão aumentando agora. É o que começou este grande empurrão, que eu estou feliz por pessoas conscientes da saúde para ir sem glúten.

Então, quando estamos falando de sensibilidade ao glúten ou intolerância, que afeta praticamente todas as pessoas. Isso também pode se referir a um grupo de condições que incluem alergias ao trigo e sensibilidade ao glúten não-celíaca. Cada um deles é um pouco diferente, mas basicamente semelhante, e todos eles são basicamente uma resposta imunológica ou uma resposta alérgica ao glúten. Novamente, há muitas características e considerações diferentes, mas apenas por causa dessa conversa, vou usá-las todas de maneira intercambiável.

Então, eu não vou dizer: “Ok, você tem celíacos, não-celíacos, isso pode estar acontecendo, isso pode estar acontecendo. O que eu vou falar é apenas sensibilidades gerais para o glúten, que algumas das maneiras você pode reconhecê-lo geralmente quase que imediatamente se você comer uma refeição e tiver dor abdominal, gases, inchaço, pode ter constipação, diarréia, fadiga, fadiga 30 minutos por hora depois de comer, náusea e alguns dos casos extremos pode realmente ter vômito após ter consumido refeições sem glúten.

Às vezes as pessoas experimentam essas coisas e acham que é apenas algo acontecendo em seu corpo, intolerância à lactose ou alguma outra condição intestinal, quando é realmente uma sensibilidade ao glúten. Uma das razões que para esta conversa vamos olhar para o glúten como tóxico para todos é porque Eu estava olhando para muitos estudos que encontraram pessoas que não tinham exames de sangue científicos ou algo assim.

Um diagnóstico de alergias ao glúten, ainda experimentou uma série de sintomas como a diarréia, fadiga, dor abdominal quando eles consumiram glúten. Então, em outras palavras, você não precisa ter uma condição médica como a doença celíaca para ter problemas com o glúten.

É realmente algo que pode afetar a todos, e na verdade está causando muitos problemas para as pessoas. E muitas pessoas provavelmente estão tendo alguns problemas digestivos ou outros que estão desenfreados agora, e não sabem que o glúten é a causa disso. É tudo sobre olhar para a causa raiz de seus problemas.

Então, como exatamente o glúten afeta seu corpo? O que está acontecendo dentro do seu corpo quando você consome glúten, o que está fazendo e por que causa uma reação? Há algumas coisas para pensar aqui. Quando você consome glúten e seu corpo tenta quebrá-lo, na verdade acaba vendo seu corpo vê essas proteínas a gliadina e as proteínas do glúten como irritantes, como alérgenos, e os ataca.

Então o glúten desencadeia o sistema imunológico e isso acaba causando muitos problemas, especialmente muita inflamação intestinal. Imagine isso assim. Vamos dizer que você está dentro de uma fábrica de fogos de artifício, e você pega um daqueles pequenos foguetes de garrafa ou alguns fogos de artifício, e você acende um fósforo, e você o joga em uma pilha de fogos de artifício. Bem, a próxima coisa que você sabe, todos os fogos de artifício começam a ser filmados em todos os lugares da fábrica.

E dispara cada foguete e míssil, e eventualmente o lugar explode. É preciso apenas uma pequena faísca para desencadear uma cadeia de eventos, e a mesma coisa acontece no corpo. Estamos falando de glúten. Mas a mesma coisa acontece com várias coisas em toxinas, metais pesados ​​e produtos químicos, pesticidas e tudo o mais dentro do sistema. O glúten é o mesmo quando o corpo vê e sente que o glúten está lá, é como um fósforo acendendo.

E então, esse jogo define tudo mais. Sem mencionar o fato de que todos esses produtos químicos e toxinas. E é por isso que eu digo: “A saúde começa nos intestinos, mas a doença também começa nos intestinos”. Embora estejamos falando de glúten. Você tem alimentos geneticamente modificados. Você tem alimentos ácidos. Você tem todas essas outras coisas que podem causar síndrome do intestino permeável, pequenos orifícios no revestimento intestinal, onde essas moléculas de glúten e de proteína também podem não apenas causar danos ao intestino, mas também vazar para a corrente sanguínea.

Detox emagrece mesmo?

O suco de uma laranja, duas folhas de couve, raspas de gengibre, algumas rodelas de pepino, meio litro de água… jogue tudo no liquidificador e…Você já descobriu do que a gente vai falar hoje, né?

Uma dieta que muitas pessoas vêm fazendo e que pode realmente ser ótima para o organismo… desde que feita do jeito certo: a dieta detox, melhor termogenico para emagrecer.

O que exatamente é uma dieta detox?

Será que serve pra mim? Como posso fazer pra seguir ela bem certinho? Antes de tudo, precisamos deixar uma coisa bem clara: “Detox” é um nome péssimo porque ele é impreciso. Não existe magia, a dieta detox não vai “desintoxicar” seu organismo magicamente…

Como o nome “detox” passa uma ideia errada (e exagerada) sobre o seu real objetivo, essa dieta ganhou muitos críticos que a tratam como uma fraude. Nem 8 nem 80, nem a oitava maravilha do mundo, nem uma farsa completa.

É preciso tomar cuidado e se informar, e a gente tá aqui pra isso! Então tá. Dito isso, preste bastante atenção que essa postagem vai ter muita informação que você não sabia! Ela se baseia no consumo de frutas, hortaliças, água, sopas e “suchás” – misturas de sucos e chás.

Detox faz mal?

Seus seguidores acreditam que o consumo destes alimentos ajuda no funcionamento dos rins e fígado e com isso promove a eliminação de “toxinas” acumuladas no organismo. Nossos órgãos, na verdade, já fazem esse trabalho sozinhos.

O fígado, os rins e o intestino, principalmente, trabalham no metabolismo (absorção e eliminação) de tudo o que ingerimos. Eles selecionam e direcionam nutrientes para o funcionamento ideal do corpo. O problema acontece quando exageramos. Bebida alcoólica, alimentos refinados, industrializados…

Tudo isso em excesso pode acumular uma série de metabólitos tóxicos e sobrecarregar os órgãos responsáveis pela excreção. Aí entram os benefícios dos alimentos considerados “detox”. Esse processo de sobrecarga pode ser combatido adicionando à dieta alimentos ricos em vitaminas e minerais específicos pra isso, como o magnésio,
ferro, zinco e vitamina C.

Essas substâncias que auxiliam alguns órgãos no processo de livrar o corpo de anti nutrientes, metais pesados e radicais livres. Dessa forma, ao contrário do que muitas pessoas pensam, uma dieta detox NÃO TEM como maior propósito o emagrecimento, e sim ajudar o organismo a se livrar de substâncias prejudiciais que consumimos sem saber e outras que produzidas pelo próprio metabolismo – como os radicais livres.

Por exemplo: Uma metanálise realizada pela Faculdade de Medicina e Ciências da Saúde da Macquarie University, de Sydney na Austrália, em 2014, divulgou dados que sustentam que o uso de substâncias como coentro, uvas e outras frutas vermelhas, frutas cítricas, e Chlorella – uma alga que é considerada um superalimento – pode aumentar de 20 a 30% a eliminação de metais pesados, como o cádmio, por exemplo.

A detox também pode promover nossa saúde porque ela retira da nossa dieta alimentos inflamatórios – como os carboidratos brancos, por exemplo – e inclui nutrientes que favorecem as funções do fígado e dos rins. Há também outros benefícios que uma Detox alinhada com a boa ciência pode trazer, como o resgate do paladar que foi “sequestrado” por alimentos industriais repletos de aditivos químicos; uma melhora significativa do sono;  diminuição do stress e melhora importante do humor, dentre outros benefícios que podem ser observados quando evitamos alimentos refinados e empacotados.

É válido também dizer que, no curto prazo, a “dieta detox” pode promover uma perda de peso momentânea pela retirada de metabólitos tóxicos acumulados no tecido adiposo. Que maravilha! Agora só preciso andar sempre com uma garrafinha cheia de um suco detox e tomar todos os dias e vou emagrecer e ser a pessoa mais saudável do mundo, certo? Na verdade não é bem assim.

Existem muitas vertentes da dieta detox hoje em dia que enfatizam o emagrecimento como foco principal da detox. Mas não há nenhum estudo que sustente a utilização dessa dieta para o emagrecimento e isso é, inclusive, uma preocupação, pois ao invés de INCLUIR a dieta num cardápio equilibrado e hábitos saudáveis, muitas pessoas têm consumido APENAS sucos, sopas e chás em busca da perda de gordura e se submetem ao risco do déficit energético. de proteínas e gorduras – essenciais para a produção de hormônios, desequilíbrio eletrolítico, desenvolvimento de anemias e doenças metabólicas, tudo isso por pura desinformação e “marketing detox”.

Alguns sucos de fruta – como o de laranja, por exemplo – são de alto índice glicêmico e isso significa aumento da fome, aumento das chances de compulsão alimentar (especialmente por carboidratos) e elevação persistente da leptina, o hormônio que a gente já viu que produz o estímulo da fome.

Além disso, estimula a alta liberação da insulina, o que pode induzir à resistência insulínica no futuro e até diabetes. Enfim, “alimentos detox” – entre aspas! – são bons pra ajudar o funcionamento natural dos nossos órgãos, mas existe muito exagero e muitos mitos sobre o que e como fazer… e como vimos isso pode até causa mais mal do que bem!

Por isso informação e cuidado são o mais importante, ao invés de aderir a modismos. No final das contas, o que é mais importante nesse processo de ajudar o organismo a funcionar bem e se livrar de tudo que não presta é tomar uma boa quantidade de água.

A água estimula todo mecanismo natural de limpeza do corpo todos os dias! Então não esqueça de se hidratar bem, não bebendo água só quando tiver sede, pois a sede já é um sintoma de desidratação. É isso aí galera! Um forte  abraço e até a próxima!

Receitas Fit: Muffin de Banana

Hoje é dia de ‘Receitas Fit‘, oba!!

O natal esta chegando, então nada melhor do que uma receitinha saudável para ajudar na dieta né? hehe
E como vocês já sabem, minhas receitas são sempre fáceis e rápidas, então essa não poderia ser diferente! Esse muffin de banana é maravilhoso, sempre faço quando vou viajar e levo em potinhos para comer nos lanches, fica uma delícia e é super saudável!

Lembrando que você sempre pode adaptar essas receitas, basta usar a imaginação e testar!

Acompanhe o vídeo abaixo:

Ingredientes:

– 3 bananas
– 3 ovos inteiros
– 1 xícara de aveia em flocos
– 1/2 xícara de água
– 1 cs de cacau em pó sem açúcar (ou whey)
– 1 cs de canela
– 1 colher de chá rasa de fermento
– Adoçante (opcional – eu não uso)

Modo de Preparo:

Bate tudo no liquidificador e coloca em forminhas de silicone. Forno 210 graus por 20-30 minutinhos.

Cobertura:

– Pasta de Amendoim
– Geléias
– Caldinha de Whey (whey + água/whey + leite)

Muito fácil né? E o melhor é que é saudável e gostoso! Depois me conta o que achou da receita tá?

Um beijo!

6 Sinais e Sintomas de Intolerância ao Glúten

 livro de receitas sem glutenO glúten é um tipo de proteína encontrada no trigo, centeio e cevada. Se uma pessoa tem intolerância ao glúten ou sensibilidade, esta proteína pode causar vários sintomas incômodos que melhoram quando o glúten é eliminado da dieta.

A intolerância ao glúten às vezes é confundida com a doença celíaca, e os termos são frequentemente usados de forma intercambiável. Embora a intolerância ao glúten seja descrita como uma reação alérgica ao glúten no trato digestivo, a doença celíaca é uma doença autoimune herdada em que o glúten leva à inflamação intestinal e danos em longo prazo para o intestino delgado. Como o glúten é o gatilho comum, os sintomas de sensibilidade ao glúten e os sintomas da doença celíaca são bastante semelhantes. As pessoas intolerantes ao glúten sofrem de uma infinidade de sintomas que aparecem logo após comer uma refeição e vão embora com relativa rapidez.

Às vezes, os sintomas podem durar por vários dias e podem mesmo tornar-se crônicos. Uma vez que não há atualmente nenhum teste para intolerância ao glúten ou sensibilidade, a única maneira de ser diagnosticado é fazer testes para descartar a doença celíaca como a causa dos sintomas.

Sinais e sintomas de intolerância ao glúten

Confira abaixo alguns sinais de pessoas que sofrem com problemas de intolerância:

1. Dores de cabeça recorrentes ou enxaqueca

Se você sentir uma dor de cabeça ou enxaqueca regularmente por algumas horas após comer alimentos que contém glúten, poderia ser um sinal de intolerância ao glúten. Pesquisas mostram que as pessoas que sofrem de doença celíaca, sensibilidade ao glúten ou doença inflamatória intestinal, muitas vezes sofrem de enxaquecas.

Além de glúten, outros alimentos comuns desencadeiam dores de cabeça como o açúcar, chocolate, cafeína, álcool, queijo, carnes processadas e adoçantes artificiais.

2. Problemas gastrointestinais

Pessoas sensíveis ao glúten muitas vezes sofrem de problemas gastrointestinais ao consumir glúten em qualquer forma. Isso pode incluir gases, inchaço, azia, cólicas abdominais, diarreia ou constipação. A doença celíaca também provoca uma ampla gama de sintomas gastrointestinais e os pacientes podem se livrar dos sintomas rapidamente com uma dieta livre de glúten.

Se você tiver problemas gastrointestinais depois de comer qualquer coisa que contenha glúten, consulte o seu médico.

3. Fadiga crônica ou extrema

Fadiga, especialmente depois de comer sua refeição pode ser um sinal de intolerância ao glúten. Em pessoas sensíveis ao glúten, o glúten pode impedir a absorção adequada de nutrientes. Além disso, as pessoas que não estão cientes de sua condição e continuam a comer glúten, podem provocar uma irritação no revestimento intestinal que por sua vez dificulta a absorção de nutrientes adequada.

Devido à falta de absorção adequada de nutrientes, os órgãos do corpo são privados da alimentação de que necessitam. Além disso, comer muito carboidrato simples ao mesmo tempo também pode criar fadiga. Mesmo as alterações hormonais no corpo devido à sensibilidade ao glúten pode causar fadiga.

4. Mudanças emocionais

Pessoas que são sensíveis ao glúten muitas vezes experimentam sintomas de ansiedade e depressão, tais como sentimento de desespero, falta de interesse, baixa energia, ataques de pânico, mudanças de apetite, sentimentos de perda de controle, alterações do sono, raiva e muito mais. Irritabilidade crônica e mudanças de humor repentinas e irracionais também podem ser notadas. Sensibilidade ao glúten faz com que o sistema imunológico ataque seus tecidos, levando a inflamação do sistema nervoso.

Na verdade, o glúten interfere com a absorção do aminoácido triptofano, que é responsável pelos sentimentos de relaxamento. O glúten pode causar depressão em pessoas com sensibilidade ao glúten não celíaca, de acordo com pesquisas uma dieta sem glúten ameniza os sintomas de depressão apesar da continuação dos sintomas gastrointestinais.

5. Problemas de pele

Pessoas que são sensíveis ao glúten podem até sofrer de vários problemas de pele, incluindo eczema, acne, psoríase, queratose pilar e dermatite herpetiforme. Glúten provoca inflamação sob a camada superior da pele, que pode causar erupções cutâneas, coceira, ardor, vermelhidão e até mesmo bolhas dolorosas. Na verdade, a intolerância ao glúten também leva ao excesso de proteína queratina na pele, que não é saudável.

Além disso, como o glúten tem um impacto prejudicial sobre o intestino, pode levar à deficiência de vitamina A no corpo. Esta vitamina é essencial para a pele e cabelos saudáveis.

6. Doenças musculares relacionadas à fibromialgia e a dor

Fibromialgia causa dores musculares agudas e nos ligamentos. A dor grave das articulações e dos músculos pode afetar suas atividades do dia-a-dia. Outros sintomas da fibromialgia incluem distúrbios do sono, fadiga, dormência ou sensação de formigamento e rigidez nas articulações. Glúten pode ser parcialmente a culpa. Glúten pode causar inflamação no corpo, levando a dor.

As pessoas que são sensíveis ao glúten também experimentam dores articulares e musculares, e até formigamento ou dormência em suas mãos e pés. Se você tem fibromialgia, tente eliminar o glúten para ver se sua condição melhora.